Situação no Brasil

Patrimônio de toda a humanidade

PN Iguaçu © Zig Koch / Mtur

O Brasil possui 7 biomas, cada um com características distintas e únicas: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pantanal, Pampa e Marinho Costeiro. Em 2010, durante a 10ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP-10), na cidade de Nagoya, Província de Aichi, no Japão, foi aprovado o Plano Estratégico de Biodiversidade para o período de 2011 a 2020. Nesta Conferência foram estabelecidas 20 metas, as Metas de Aichi. A Meta 11 trata sobre a proteção de ecossistemas, e o Brasil se comprometeu a proteger até 2020, por meio de sistema de áreas protegidas, Unidades de Conservação no Brasil, 30% da Amazônia, 17% de cada um dos demais biomas terrestres e 10% de áreas marinhas e costeiras serão conservadas por dispositivos legais até 2020. Porém, até o momento, o Brasil cumpriu a meta somente no bioma Marinho Costeiro. As Unidades de Conservação em cada bioma correspondem a:

Amazônia 28,6%

Caatinga 9,1%

Cerrado 8,7%

Mata Atlântica 10,5%

Pantanal 4,6%

Pampa 3,2%

Marinho Costeiro 26,5%

SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS

Além da geração de renda por meio do ecoturismo, as UCs são essenciais para a economia do Brasil. Graças a elas, produtores rurais têm água e polinização, pescadores têm garantidos os estoques pesqueiros e cidades são beneficiadas por meio do ICMS Ecológico. São os serviços ecossistêmicos, essenciais para nossa sobrevivência, que incluem regulação do clima e de chuvas, proteção de nascentes. Direta ou indiretamente, vivendo próximo a uma UC ou não, somos beneficiados por estes serviços.

Parque Nacional da Serra da Canastra – Gilberto Soares / MMA

De acordo com um estudo publicado [link para biblioteca, Quanto Vale o Verde] pela Coalizão Pró UCs, da qual fazemos parte, as Unidades de Conservação brasileiras podem gerar mais de 2 bilhões de reais por ano, tanto com turismo, como com produtos florestais. Além disso, de acordo com um estudo realizado por Thiago Beraldo e Helene Simões [link para biblioteca, Contribuições do Turismo em Unidades de Conservação para a Economia Brasileira], cada um real investido em Unidades de Conservação se transforma em sete reais na economia, por meio do ecoturismo.

Faça parte da Rede

Quer ser o primeiro a saber o que estamos fazendo? Cadastre-se e receba nossa newsletter e chamadas para ação e colabore com as Unidades de Conservação.

Receba as novidades no seu e-mail
Acompanhe nas redes sociais

Contribua com a Rede

Desde a criação, em 1998, a Rede Pró UC participou da criação do Sistema Nacional de Unidades de Conservação, lei que regula as UCs, e promoveu campanhas que protegeram, criaram e ampliaram Unidades de Conservação em todo o país, como a ampliação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, e criação dos mosaicos de UCs marinhas de São Pedro e São Paulo e Trindade e Martim Vaz. Nós também apoiamos o uso público por meio do Um Dia no Parque, idealizado pela Rede e realizado pela Coalizão Pró UCs, da qual fazemos parte.

FAÇA SUA DOAÇÃO AQUI