Desde dos pampas gaúchos à grandiosa Amazônia, das Cataratas do Iguaçu à Fernando de Noronha, do rico Cerrado ao encanto do Pantanal… qualquer que seja o ângulo pelo qual olhamos, é inegável

O Brasil é um gigante pela própria natureza!

Não é a toa que é um dos poucos países que possuem sete áreas reconhecidas como sítios do patrimônio mundial natural. E ao contrário do que se pensa, o brasileiro se orgulha sim de sua natureza! Junto com o futebol, um dos maiores motivos de orgulho é a nossa diversidade biológica,  nossa natureza… Toda essa riqueza, no entanto, traz uma imensa responsabilidade: é nosso dever  assegurar que as futuras gerações recebam e usufruam desse precioso patrimônio natural.

A melhor forma de fazer isso?

Por meio da criação e consolidação das Unidades de Conservação da Natureza!

Mais do que espaços naturais, as Unidades de Conservação são ferramentas que garantem benefícios naturais para a sociedade! São, por exemplo, reguladores do ciclo de carbono, e só aqui no Brasil impediram a emissão de pelo menos 2,8 bilhões de toneladas de carbono, além disso 9% da água que nós consumimos em nossas casas é diretamente captada em Unidades de Conservação e pelo menos 4% da água utilizada em agricultura é captada de fontes dentro ou perto  de uma UC.

Os serviços ambientais prestados pelas UCs já são motivos mais que suficientes para mantê-las, mas há mais, MUITO MAIS !

No ano de 2015  as Unidade de Conservação brasileiras bateram o recorde com 8.071.018 visitações. Só o Parque Nacional da Tijuca recebeu quase 3 milhões de visitantes.

 

Mas será que estamos utilizando todo nosso potencial?

No mundo todo as Unidades de Conservação são um excelente mecanismo para impulsionar a economia por meio do turismo!

O POTENCIAL BRASILEIRO

Já no Brasil testemunhamos um cenário diferente, embora os números de visitação em Unidades de Conservação estejam em plena curva ascendente, o país que é caracterizado por sua beleza exuberante não arrecada nem 0,05% de seu potencial turístico. Estudos apontam que se o Brasil investisse em uso público de qualidade, as Unidades de Conservação brasileiras seriam capazes de arrecadar 168 bilhões de reais em um prazo de dez anos.

Para cada real investido, seriam gerados 7 de lucro!

Para que ocorra um aumento na visitação três passos importantes precisam ser seguidos:

 – A continuidade no processo de criação de novas Unidades de Conservação, especialmente em biomas ainda pouco representados, como o Marinho, com investimentos adequados para gerar turismo, gerando renda e diminuindo a pressão sobre os recursos naturais;

– O investimento capaz de possibilitar a implementação de um programa de visitação estruturado, com serviços de qualidade para o turista, manejo e monitoramento adequado nas áreas abertas a visitação e planejamento integrado com outros setores (malhas viárias, aeroportos, hotéis e restaurantes) e esferas governamentais (prefeituras, Estado e União);

–  e finalmente, uma legislação que facilite a consolidação de parcerias entre UCs e o setor privado responsável pela implantação de estruturas e serviços de turismo.

No ano de 2016 os Parque Nacionais Americanos contaram com cerca de  331 milhões de visitantes, que  no total injetaram  111 bilhões de dólares na economia país, valor maior que o PIB da soja do Brasil. Aqui no Brasil para que uma arrecadação semelhante ocorra, é necessário um alto grau de investimento nas UCs, assim como os Norte Americanos fazem.

O Estados Unidos investe cerca de 150 dólares, quase 500 reais, por hectare de área protegida.

Já no Brasil atualmente está sendo investido MENOS de 5 reais por hectare.

A crescente busca da sociedade brasileira por conhecer e desfrutar de seus espaços naturais tem exercido uma pressão natural sobre os órgãos responsáveis pelas UCs, porém estamos ainda dando os primeiros passos para que o Brasil alcance seu potencial. Estrutura, implantação adequada com capacidade de receber bem os visitantes, gerando emprego, renda e vínculo social é o único caminho para o fortalecimento das UCs, e em essência para a conservação da natureza no Brasil.

Queremos que nossas Unidades de Conservação estejam de portas abertas e bem preparadas para receber a todos, para desfrutarem de uma  imersão de qualidade com a natureza, gerando melhoria para a economia do país e orgulho aos brasileiros!