Por ((o))eco

 

Valdir-1024x683

Proposta do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC) regulamenta a caça no país. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados.

 

O projeto de lei que libera a caça da fauna silvestre em todo o território nacional foi repudiado por ambientalistas e pesquisadores, que o consideram um atentado contra a fauna silvestre do país. Na terça-feira (24), um documento assinado por 193 instituições da sociedade civil, técnicos e pesquisadores foi entregue ao Ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, e ao Presidente do ICMBio, Ricardo Soavinski.

A caça de animais silvestres é uma das principais causas da redução de populações de animais nativos e da extinção de espécies ameaçadas. Proibida desde 1967, a prática nunca deixou de ocorrer, mesmo dentro de áreas protegidas.

No documento, as instituições e pesquisadores/técnicos avaliam que a  liberação da caça comprometerá os esforços do Brasil para a conservação da biodiversidade, em sintonia com a legislação nacional e com acordos internacionais como a Convenção da Diversidade Biológica das Nações Unidas.

Os signatários do manifesto afirmam que a caça não é necessária para o controle populacional de espécies silvestres, um dos argumentos usados pelo deputado Valdir Colatto (PMDB-RS) ao justificar a proposta. Os ambientalistas propõem que a proibição seja mantida e ampliada, bem como seja estabelecido um controle racional das crescentes populações do Javali no território nacional.